Com China fora do mercado americano e baixa demanda dos demais compradores, vendas da soja estão inferiores ao ano passado

 

Nesta quinta-feira (25), o mercado da soja teve mais uma sessão de baixa na Bolsa de Chicago (CBOT), com os principais vencimentos trabalhando abaixo de US$8,90/bushel.

Stefan Tomkiw, analista de mercado da Société Générale, destaca que o principal driver da sessão de hoje foram os números de exportação semanais. Há um volume fraco de vendas para a safra nova nos Estados Unidos, fora os cancelamentos da safra velha. Isso trouxe uma pressão vendedora no mercado.

Os Estados Unidos se encontram com cerca de 50% das áreas colhidas e a demanda não está aparecendo. O mercado mira as mínimas que vinham sendo marcadas nos últimos tempos.

A falta da China no mercado não surpreende. O que surpreende é que outros destinos não estão suprindo essa ausência. Neste mesmo período, o acumulado de vendas para o país asiático era de 8,7 milhões de toneladas no ano passado. Agora, são 1 milhão de toneladas.

Os preços estão baratos e a dinâmica do curso comercial mudou. O mercado precisa se ajustar a essa dinâmica e é isso que a movimentação de preços está tentando fazer.

Agora é momento de oferta norte-americana, de forma que Tomkiw não visualiza que a China deve sair por completo deste mercado. Contudo, quando as outras origens começarem a abrir suas janelas, a situação deve se inverter.

Fonte: N Agrícolas

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *