Barranco declara oposição a novo Governo e defesa aos direitos dos trabalhadores

O deputado estadual reeleito Valdir Barranco (PT) promete fazer uma oposição responsável ao governador eleito Mauro Mendes (DEM). De acordo com o petista, a bancada do partido na Assembleia, que contará na próxima Legislatura (2019-2022) com o médico Lúdio Cabral, será bem articulada e fortalecida para conduzir as discussões em prol dos trabalhadores.

“O Estado precisa dar certo e vamos fazer uma oposição com bastante responsabilidade. Não vamos tolerar que os trabalhadores sejam penalizados. Que a sociedade seja penalizada”, promete Barranco.

Eleito com 21.970 votos, 13% a mais que em 2014, quando teve 19.277, Barranco aposta que terá mais tranquilidade nos próximos quatro anos para conduzir sua agenda legislativa. “Neste um ano e meio que estive deputado estadual fiz tudo de forma muito acelerada. Visitei 106 municípios. Só Confresa, que fica 1.106 km distante de Cuiabá, eu fui lá 14 vezes”.

Apesar de eleito na eleição de 2014, os votos de Barranco ficaram congelados em razão de dois pedidos de impugnação do registro de candidatura, por ter sido condenado por improbidade administrativa quando foi prefeito de Nova Bandeirantes (997 km de Cuiabá), entre 2007 e 2009.

À época, a Câmara de Vereadores reprovou os balanços contábeis do Executivo em relação ao exercício de 2007. As contas de 2008 e 2009 também foram consideradas irregulares pelo Tribunal de Contas do Estado (TCE-MT), entre os motivos a renúncia de receita de aproximadamente R$ 1 milhão sem lei que autorizasse o incentivo fiscal e falta de recolhimento de contribuições previdenciárias no montante de aproximadamente R$ 510 mil.

O petista só conseguiu sua vaga na Assembleia, após decisão do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), em setembro de 2016.

Quanto ao futuro na Assembleia, Barranco garante que sua atuação será em conjunto com Lúdio Cabral e em dobradinha com a deputada federal eleita Rosa Neide (PT). “O PT saiu muito fortalecido nestas eleições aqui em Mato Grosso. E vamos garantir que os direitos dos trabalhadores sejam sempre mantidos”.

Fonte: G L

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *